Mémoria 6ª Aula – 15/04/09

aula_memorial_06

Fundamentos da Ecopedagogia

Começamos a aula com Cecília falando sobre a viagem para o Epicentro Marizá, que será em junho. Energia boa no ar só de se falar naquele lugar, olhos brilhando e interessados.

Para introduzir o assunto da aula Thomas leu um trecho do livro ‘Ecopedagogia e Cidadania Planetária’, onde Gutiereez fala sobre a busca de uma vida harmônica na Terra. Começaram os slides… A concepção da educação foi trazida com pensamentos de Paulo Freire sobre a Pedagogia da Autonomia.

Depois foi discutido:

Se Ecopedagogia é educação ambiental;

Qual o nosso papel em um ecossistema planetário;

Se Ecopedagogia é apenas uma pedagogia a mais;

Se Ecopedagogia está ligada a um projeto utópico;

Sobre o que é ser um cidadão planetário;

Foi feita a leitura de um trecho do livro ‘Coração de estudante’. Depois, vimos os primeiros passos do Movimento Ecopedagogico, Primeiro Encontro Internacional da Carta da Terra na perspectiva da educação, I Fórum Internacional sobre Ecopedagogia. Desses encontros surgiu a ‘Carta da Ecopedagogia’. Vimos os Princípios Ecopedagogicos que como base tem “Faz-se caminho ao caminhar” e daí partimos para vários tipos e sentidos do caminhar.

Entramos na Alfabetização Ecológica com os princípios propostos por Fritjof Capra, lindos princípios! Básicos e extraordinários! Começamos a ver um exemplo vivo e pratico da Ecopedagogia: o CEAV (Centro de Educação Ambiental Vivenciada). Sumaré, São Paulo. Como Criar a escola dos sonhos?! Diálogo, natureza, criatividade e diversão. Vimos depois o exemplo de Bavária na Alemanha, e depois concluímos com escolas pernambucanas com alto potencial para implementação do CEAV.

→ Considerações: Paula Urquiza

Quando penso na estrutura das nossas escolas, publicas ou particulares, aqui ou em qualquer lugar do mundo, vejo a falta de unidade. Provavelmente conseqüência do atomismo (perspectiva das partes) e da mecanização que nos é imposta não importa onde estamos.  Aliadas a falta de conhecimento próprio estas imposições acabam por limitar a essência do ser e causam frustrações que muitas vezes, vistas por uma visão burocrática, não sabemos as causas, apenas sentimos que existe um vazio, uma insatisfação.

Pensando nesta falta de preenchimento constante, realidade que me persegue, fui tentar entender o porquê e cheguei a um lugar que na hora parecia ser improvável, minha escola. Sempre estudei nas melhores daqui, aquelas que tinham uma educação humana e espiritual (não posso negar que adquiri bons princípios), mas mesmo assim esqueciam do ser como unidade, vontade e liberdade integrados a “teia da vida”. As escolas tolhem nossa capacidade de mudança.

É ai que surgi a Ecopedagogia, como caminho do que eu esperava que fosse uma verdadeira formação integralizadora atuante na essência do ser.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: